BRA_Encontro Das aguas

Um impressionante espetáculo da natureza ocorre a apenas 10 km da cidade de Manaus, na região norte do Brasil. O rio Negro, que flui pela cidade, se encontra com o rio Solimões (nome desse trecho do rio Amazonas quando passa pela região), de cor de areia acastanhada, sem que suas águas se misturem imediatamente.

O rio Negro é o maior afluente do Amazonas e o maior rio de cor preta do mundo. Os dois rios não se mesclam entre si por causa de suas diferentes composições químicas. As águas frias, densas, barrentas e rápidas do Solimões e as águas mornas, de cor preta e lentas do rio Negro fluem paralelamente ao longo de 6 km, até conseguirem juntar-se para formar o baixo rio Amazonas podendo chegar, em alguns pontos, a 60 metros de profundidade.

Existem três opções diferentes para observar esse interessante fenômeno do Amazonas, a primeira seria contratar um passeio, em um avião de pequeno porte, para poder contemplar essa maravilha, pois a vista aérea dos rios e da selva é simplesmente espetacular.

A segunda forma, a mais tradicional, consiste em ir de barco ao lugar exato onde as águas se encontram, sendo possível escolher entre várias opções, desde um percurso comum que se limita ao encontro das águas ou um cruzeiro pelo Amazonas que permite contemplá-lo através de seu itinerário.

A terceira forma menos conhecida é no Mirante das Lajes – um lugar isolado cujo acesso pode ser feito unicamente de carro –, a partir de onde teremos uma vista simplesmente impressionante do encontro das águas e da selva amazônica.

O “encontro das águas” é muito mais bonito nos dias ensolarados. Se tiver a oportunidade aproveite para submergir suas mãos na água e sentir a diferença de temperatura entre os dois rios. Esse prodígio da natureza ocorre em poucos lugares do planeta, mas o encontro das águas do Amazonas é o mais espetacular de todos.

 

 

 “A Iberostar Hotels & Resorts dispõe de um navio-hotel de 5 estrelas em regime Tudo Incluído em Manaus: o hotel Iberostar Grand Amazonque faz escala em diferentes pontos da selva amazônica realizando passeios em pequenos barcos que exploram a densa vegetação virgem. Esse navio-hotel conta com cabines completamente equipadas.