ESP_ErrolFlynn_Mallorca

Em plena lua de mel com sua então esposa, Patricia Wymore, o ator e bon vivant Errol Flynn navegava rumo a Gibraltar em seu iate batizado de Zaca, quando ambos foram surpreendidos por uma terrível tempestade. Obrigados a chegar a terra firme com urgência atracaram no porto de Pollença, na ilha de Maiorca. A localidade, uma autêntica selva de embarcações e montanhas perdidas e distantes, fez com que o casal ficasse deslumbrado. Após aquela primeira visão em que ambos deram de cara com a cultura mediterrânea, continuaram navegando até a baía de Palma. Uma vez finalizada a lua de mel, Flynn prometeu voltar a Maiorca mas dessa vez para ficar, e assim foi como em 1955 se instalou na ilha onde encontrava tranquilidade e um anonimato que, naquela época, era o que ele mais desejava.

Tanta paz encontrou que foi ele mesmo quem ligou para um jornalista a fim de lhe proporcionar certos detalhes sobre sua estadia em Baleares. Um dia qualquer na vida maiorquina de Flynn estava cheio de atividades e, evidentemente, de grandes farras que não se resignou a abandonar. À noite visitava a Plaza Gomila, pois ali havia um dos melhores restaurantes da Espanha, El Patio, onde com certeza teria jantado mais de uma noite. Ali também se encontrava Tito’s considerada a melhor sala de festas. Como bom amante dos daiquiris, o lugar onde mais horas passava era no famoso Bar Joe’s. Os garçons ficavam assombrados quando lhes pedia para preparar sua bebida sem açúcar ou ouviam de sua boca as histórias de alguma das festas a bordo do Zaca, que quase sempre amanhecia cheio de garrafas vazias depois de noites sem limites.

Flynn sentia um grande amor pelo mar e por Maiorca, e em seu iate Zaca conheceu alguns dos lugares mais belos e escondidos da costa. Mas seu casamento acabou, sobretudo por causa das homéricas farras e bebedeiras de Flynn, tanto é que depois de sua separação Maiorca desapareceu do mapa vital do ator. Flynn refugiou-se na Jamaica, onde encontrou uma espécie de Arcádia idealizada em que podia fugir do resto do mundo. No dia 14 de outubro de 1959 Flynn morria em Vancouver depois de sofrer um infarto fulminante. Tinha 50 anos. Isso foi há bastante tempo, mas em Maiorca ainda se lembram dele. Lembram-se dele e de suas tão comentadas farras!

 

 

 

“Os hotéis da IBEROSTAR Hotels & Resorts, em Maiorca, colocam ao alcance do visitante as emoções mais irresistíveis que podem ser vividas na maior ilha das Baleares. A excelente localização dos hotéis IBEROSTAR em Maiorca, distribuídos por toda a ilha, constitui uma oportunidade inigualável para descobrir todos os seus segredos.”