MED_tunez

A Tunísia é um país fascinante. Jazidas arqueológicas, o deserto do Saara e seus oásis, suas incríveis praias, uma gastronomia que deixará na memória sabores inesquecíveis, uma tradição que vai além do imaginável, suas marinas, estabelecimentos dedicados à talassoterapia e ao bem-estar, ou a possibilidade de praticar golfe e outros esportes terrestres, deixam no viajante recordações difíceis de esquecer. Toda a Tunísia tem algo que fascina, que emana da incrível cultura mediterrânea, onde o tempo passa devagar e as horas do dia parecem que se alongam para que cada minuto fique gravado na memória.

A agitada história da Tunísia foi deixando restos arqueológicos que servem como mostra do que foi e do que é este fantástico país africano. Seus mais de 3.000 anos de história estão marcados pelas grandes civilizações que navegavam pelo mar que banha suas costas, tanto é que sete de suas maravilhas foram declaradas Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. A cidade de Bula Régia, residência dos reis númidas, as ruas e restos da grande Cartago, as ruínas da antiga cidade de Dougga, uma das mais espetaculares do Mediterrâneo, a vila de ouro da África romano-bizantina de Sbeitla, a antiga etapa da via romana Oudhna, a cidade púnica de Thuburbo Majus (a república feliz), o porto de Útica, ou o incrível coliseu romano de El Djem, são apenas alguns dos exemplos que o deixarão sem fôlego.

No entanto, se há algo que se destaca na Tunísia é o deserto. Mais além da desoladora imensidão de Chott El-Jerid, o Saara converte-se em protagonista de toda a paisagem, pontilhado apenas pelos oásis nos quais a vida nasce. Perdido em um oceano de dunas douradas, o viajante poderá fazer uma parada em alguns lugares, que acompanharão e reafirmarão a crença de que o deserto não é um lugar sem vida. Não se deve ir embora do país sem sentir o perfume das flores do de Ksar Ghilane, ouvir a água da cascata de Tozeur e o ruído do antigo trem de madeira (Le Lézard Rouge) que viaja às montanhas do norte, ou contemplar as características formas arredondadas das casas de Matmata.

A Tunísia também conta com mais de 600 quilômetros de praias onde floresceu uma grande oferta de serviços relacionados com o turismo de sol e praia. Cada localidade tem suas características e cada praia é um destino único e irrepetível. O fundo do mar de Tabarka deslumbrará os amantes da vida marinha, a arquitetura de formas arredondadas de Djerba proporcionarão fotos magníficas, as casas brancas e azuis de Sidi Bou Saïd o acolherão para sentir a essência do mar sob o penhasco onde foram construídas, as incríveis fortalezas milenares de Sousse converterão seu passeio em uma verdadeira viagem no tempo, e a capitalidade dos califas fatímidas de Mahdia no século X lhe demonstrarão que o planejamento arquitetônico não é exclusivo do século XX.

No entanto, se o que o viajante deseja são estadias para praticar golfe, este país africano conta com oito campos perfeitamente adaptados e concebidos por arquitetos de renome. Situados de frente para a costa, apresentam uma atrativa moldura para praticar um esporte que cada vez conta com mais adeptos.

Por outro lado, a Tunísia é o segundo melhor destino, depois da França, para tratamentos curativos com banhos de iodo marinho. Com mais de 40 centros de talassoterapia, o país está há mais de um século tratando de doenças ósseas ou reumatismos graves e reequilibrando o organismo profundamente. O clima tunisiano também é perfeito para se cuidar em qualquer época do ano.

 

Para comer: Não se deve ir embora da Tunísia sem experimentar as especialidades de peixe com especiarias acompanhado do prato por excelência: o cuscuz. Mas não deixe de finalizar a refeição com um de seus magníficos pratos de confeitaria à base de mel e frutos secos.