CAR_gastronomia_mexicana

É impensável e praticamente impossível fazer uma lista da comida típica do México sem terminar mencionando pratos e pratos das comidas mais diferentes e peculiares que o viajante tenha tido o prazer de provar. Fusão de tradições da cozinha mesoamericana e europeia, é uma das que mais influenciou as diversas cozinhas do mundo e também foi influenciada por outras, como a espanhola, a africana, a do Oriente Médio e a asiática. É uma das maiores representações culturais do país, muito anterior à conquista pelos espanhóis. Não em vão, no final de 2010, foi reconhecida como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Agora só nos falta uma coisas: experimentá-la.

A diversidade é a essência desta cozinha que vai muito além das tortitas, tacos, guacamole e feijões. Quase cada estado mexicano tem seu próprio conjunto de receitas com suas próprias tradições e não há povoado no país que não conte com uma ou várias especialidades que fariam que muitos gourmets ficassem com água na boca, algumas de reconhecido prestígio e elaboração milenária. Tal é o caso da yucateca cochinita pibil, carne de porco temperada com um condimento pré-hispânico chamado achiote, suco de laranja e especiarias; o mole de Puebla, o mais representativo da cozinha mexicana, ou o negro de Oxaca, considerado um dos melhores, ou inclusive o cabrito assado de Nuevo León, servido com tortitas de farinha e acompanhado de bom guacamole e feijões charros. Também não se pode esquecer o pozole típico de Guerrero, um alimento ritual que se transformou em um caldo de milho cozido, carne de porco ou de frango, à qual se adiciona alface, rabanetes, cebola, orégano, limão e um toque de chile picante. A lista poderia ser completada com o pão de cação campesino, as corundas de Michoacán, os miúdos de Sinaloa, Sonora e Chihuahua, ou os insuperáveis tacos ao pastor que se elaboram em todo o país sem muitas diferenças entre as regiões. Em qualquer destes pratos, entretanto, é possível encontrar, se não os quatro, dois ou três ingredientes básicos da cozinha mexicana: o milho em todos os seus possíveis usos, o chile, o feijão e o jitomate (tomate natural mexicano) também em qualquer de suas formas de utilização.

Mas, além da comida, a bebida é um dos elementos que fazem do México e sua gastronomia um lugar para todo tipo de gente: da mais sofisticada até aquela que come de tudo misturado com tudo. O mezcal e a tequila, agora estendidos em todo o mundo e em muitas e variadas versões, unem-se ao tepache, uma bebida antigamente elaborada com milho e agora com casca de abacaxi e diversos elementos tradicionais. A isso é preciso adicionar a proliferação das cervejas mexicanas mais além de suas fronteiras e uma enorme tradição na elaboração de vinhos, sobretudo em Baixa Califórnia, Querétaro e Coahuilla.

 

Para os mais atrevidos: Se vocês estão ávidos por experiências novas, não podem deixar de provar algumas das especialidades gastronômicas à base de insetos cozidos e temperados para a ocasião. Os mais populares: os chinicuiles (larvas de borboleta), os vermes de maguey, as formigas chacatanas, os gafanhotos, os jumiles e os escamoles (larvas de formiga que são consideradas o caviar mexicano). Indicados só para os mais corajosos! ;-)

 

Os hotéis no México da IBEROSTAR Hotels & Resorts se encontram em áreas privilegiadas para que seus clientes fiquem mais perto de todas as qualidades do país: situam-se a poucos metros das praias, estão rodeados de natureza e ficam próximos das jazidas arqueológicas mais importantes.”