Viajar para a Grécia é como viajar ao passado, às suas invasões, às grandes batalhas, aos grandes impérios. Viajar por suas ilhas é preencher a memória de grandes momentos que estão refletidos nos livros e nos restos dos edifícios que polvilham todas e cada uma delas. Porém aterrissar em Kos é adentrar-se em uma mescla de todas as grandes culturas que viveram no Mediterrâneo durante milhares de anos e encontrar-se com os mitos que ainda hoje em dia formam parte das bases para alguns campos do conhecimento humano universal. Kos é uma das ilhas do Egeu Ocidental, muito próxima da Turquia, e forma parte do Dodecaneso. Com apenas 287,2 quilômetros quadrados, é uma das formações mais interessantes, do ponto de vista histórico, de toda a Europa.

Habitada desde os tempos pré-históricos, recebeu grupos procedentes de Creta e Caria, participou ao lado dos gregos da Guerra de Troia e foi invadida pelos dórios, que ali fundaram um centro de poder: a Hexápole. Sofreu ataques de tropas persas, que foram expulsas na Batalha de Salamina, esteve várias vezes nas mãos de Esparta até que passou a fazer parte da Macedônia. Após a morte de Alexandre Magno, transformou-se em território egípcio, e inclusive chegou a gozar de certa independência sendo governada por uma monarquia local. Bizantina, veneziana, governada pelos Cavaleiros da Ordem de São João, e mais tarde otomana, foi assolada por um grande terremoto em 1934 e, mais adiante, a ocupação nazista. Após um breve protetorado britânico, finalmente, se uniu à Grécia. Com semelhante história, a quantidade de lugares para visitar é interminável.

A capital que dá nome à ilha ocupa o mesmo local da antiga acrópole fundada em 366 a.C. Nela se destaca a imponente fortaleza construída pelos Cavaleiros da Ordem de São João no século XV, situada no porto da cidade, à qual se pode aceder através de uma impressionante ponte. O centro antigo está repleto de vestígios de épocas antigas: um santuário dedicado a Afrodite, outro dedicado a Héracles, a antiga Ágora, termas romanas, e, da mesma época, um ginásio, uma casa e o Odeon (edifício para concertos). Também podemos contemplar um grande número de igrejas paleocristãs e bizantinas. Além disso, em Kos, o viajante pode sentar-se à sombra da árvore considerada como a mais longeva da Europa, uma bananeira sob a qual Hipócrates, pai da medicina moderna, dava as aulas aos seus alunos.

Nos arredores da capital, encontra se o magnífico Asklepion, onde é celebrado todos os anos um grande festival de teatro, exposições de pintura e fotografia relacionadas com a medicina. Além disso, não podemos esquecer as termas das localidades de Agios Fokás e Psiladi, nas quais a água sai a 100 graus e vai esfriando à medida que percorre as rochas.

A região do Monte Dikeio, o ponto de maior altura da ilha, está salpicada de pequenos povoados onde podemos desfrutar a vida mais tradicional de Kos. Destacam-se Lagoudi, com suas igrejas de Agios Ioannis Theologos e a do Profeta Elias, Asfendiou, Pyli e Asomatos. Todas elas rodeadas de uma frondosa vegetação que permite uma infinidade de excursões que permitirão aos mais aventureiros perder-se por suas inumeráveis trilhas.

No centro da ilha se encontra o povoado de Antimajia, onde se destacam seus moinhos de vento e o brasão do Grande Mestre, da Ordem Hospitalária de São João Pierre d’Abusson. Além disso, destacam-se a aldeia pesqueira de Mastichari, onde se pode degustar o melhor peixe fresco da ilha em quaisquer de suas tavernas, e Kardamena, um complexo turístico situado ao longo da praia.

Ao sul, Kefalos sobressai por sua magnífica praia de águas cristalinas e suas casinhas brancas ao longo de ruas estreitas. Muito perto dali está o mosteiro de São Nicolau e o centro turístico de Agios Stephanos, onde abundam as praias. Aqui, os banhistas poderão encontrar seixos ou areia e nadar muito perto de duas igrejas cristãs do século V até uma pequena ilha na qual se encontram os restos de um castelo.

Kos é, definitivamente, um desses lugares nos quais é impossível não encontrar algum espaço onde o viajante sinta que seu destino valeu a pena.

 

IBEROSTAR Hotels & Resorts dispõe de 3 hotéis na ilha de Kos. Estes complexos hoteleiros, o IBEROSTAR Kipriotis Panorama & Suites, IBEROSTAR Odysseus e o IBEROSTAR Panorama Family, têm 4 ou 5 estrelas e opção de alojamento em regime de Tudo Incluído para que não falte nada durante os dias de férias. Os hotéis oferecem quartos para todas as necessidades, muito luxuosos e cômodos.