Um dos melhores inventos do mundo, no meu entender, são as termas. E se há um lugar no mundo que pode ser denominado como A Cidade das Termas, é Budapeste.

Budapeste conta com 123 piscinas termais e 400 piscinas minerais provenientes de 14 fontes cuja temperatura varia de 0°C a 78°C. Como a oferta é bastante ampla, e vocês também não vão querer estar todos os dias de molho, fiz uma lista com aquelas que, em função da sua história ou de suas instalações, são consideradas como as melhores.

As Termas de Széchenyi  estão situadas na parte de Peste e foram inauguradas em 1913. O edifício é de estilo neogótico. As termas de Széchenyi são as maiores de toda a Europa e oferecem qualquer tipo de tratamento. Conta com 15 piscinas no total, 3 delas ao ar livre e outras 12 que são internas. As piscinas externas mantém uma temperatura de suas águas de 37 graus, portanto, mesmo que neve copiosamente, suas piscinas estarão abertas. Uma verdadeira experiência!

Uma das piscinas externas conta com outra menor em seu interior, a qual é como um redemoinho onde você não pára de dar voltas a uma grande velocidade, e em seu interior há outra de ondas, também com bastante ressaca, se forem em grupo as risadas estarão garantidas. Também conta com um enorme terraço para tomar sol.

Dentro também há tratamentos terapêuticos, assim como saunas. Ao lado delas há uma piscina com uma temperatura de 0°C, onde é possível se refrescar antes de entrar. Cuidado com as mudanças bruscas de temperatura!

As Termas de Gellért situam-se na parte de Buda, estes banhos são os mais conhecidos depois de a Danone ter utilizado estas termas como cenário para um anúncio de televisão. São as mais turísticas, embora possivelmente também sejam as mais bonitas de todas, pois permanecem praticamente intactas desde sua construção na Idade Média: conservam o mobiliário original modernista, os mosaicos coloridos, as colunas de mármore, os vidros e as estátuas.

Suas instalações contam com piscina aberta de ondas, termais, infantil e de bolhas, além de outras 9 terapêuticas. A temperatura da água é de 26°C a 38°C, embora a famosa e bela piscina central esteja fria.

Talvez não seja a melhor das termas, mas vale a pena uma visita porque sem dúvida são as mais bonitas e autênticas.

As Termas Lukács também são da Idade Média, pois este espaço foi criado como centro terapêutico. Lukács conta com duas piscinas abertas, uma destinada aos espetáculos e cinco piscinas termais fechadas. A temperatura da água situa-se entre 22°C e 40°C.

Termas Király: Em húngaro Király significa rei, nome que as termas ganharam porque antigamente pertencia à realeza turca dos König. Trata-se dos banhos turcos mais antigos da cidade, sua beleza é devida principalmente à sua enorme cúpula central e à sua piscina octogonal, porque a parte externa de seu edifício passa bastante despercebida por causa de suas escassas dimensões e da frondosa vegetação que o rodeia.

Levem em consideração que é dos poucos banhos que faz distinções entre gênero. Os homens têm dias e horas específicos para ir, e as mulheres outros diferentes. Király é uma das menores termas da cidade, conta com quatro piscinas dentro com temperaturas de 26°, 32°, 36° e 40°C. Também dispõe de hidromassagem e sauna finlandesa. O mais fascinante é ver como a parte interna da cúpula se enche de vapor e como o sol entra pelas ranhuras do teto, fazendo com que seja possível desfrutar de uma luz bastante tênue que é ideal para relaxar.

Ficaram com vontade de relaxar em umas termas, não é mesmo?

IBEROSTAR Hotels & Resorts conta com um hotel em Budapeste: o IBEROSTAR Grand Hotel Budapest, de 5 estrelas. Está situado em uma zona privilegiada, rodeado de importantes edifícios, embaixadas e zonas comerciais. Foi construído no ano de 2011 e seus quartos são um verdadeiro luxo, além disso conta com um completo Spa.”